22 de dez de 2009

Terra Roxa

Claro ,meu sangue é humano
1 -veste o vermelhoescuro-
,mas creio tenazmente
que tem Terra Roxa nele.

2 Decompôe-se o basalto,
o eu petrificado.
Mesmo voltando ao estado orgânico
humano
húmus
já fui ácido,compacto e duro,
mas quando compacto e duro
aticei o arado na alma,
quando ácido apliquei
o calcário na alma,
adubei e depois me reguei
com suor e choro,
vencendo assoreamentos
agrotóxicos
e erosões.
Assim,
creio tenazmente
que tem Terra Roxa no meu sangue;
tem tintura de Terra Roxa
-avermelhada-;
tem textura de Terra Roxa
-de quem sofre e é forte-;
tem força de Terra Roxa -dos sais
que salpicam a Terra Roxa-;
e tem até a cor do café,
não do café preto quando feito,
mas do café semente,
na Terra Roxa plantado,adubado,
neutralizado e regado
até o café grão,cor-
de sangue,avermelhado,
colhido nos belíssimos cafezais de Minas Gerais.