26 de dez de 2008

BLASFÉMIA

Em pleno desespero vem lhe a ânsia
de esculpir o culpado por tê-lo
esculpido ,e dando-o fôlego, o exposto
nesta vil e humana galeria.

para depois; depois esculhamba-lo
até que reste dele, milhões e
milhões de cacos!
Então
Da palma, já não mais macia da mão,
arranhada por quatro unhas crestadas,
quatro dedos se torcem e um se ergue;

feito esgrima; defende se e ataca
feito lima;desbasta, poli, rasga...
feito dedo duro culpa e insulta
o outro, um Homem, por sua desventura.