1 de mai de 2013

poeminha astral # 0

Ficava  um pedacinho do rio Piranga
no vôo das garças e nos mantras das capivaras.
o rio engordava e emagrecia e deitava e escorria no meio da cidadezinha
até eu tinha um pedaço do rio em mim.
sem stress hidrico,eu queria era ir fluindo


 SINCRONIA

seja um gás nobre,
um átomo pobre
ou uma estrela pequena ou enorme
estão todos gira-girando
resistentemente
em torno do mesmo sol
no cômico colo do espaço cósmico.